4 Respostas para as maiores dúvidas sobre porcelanatos

Por Compose / 22.11.2019
4 Respostas para as maiores dúvidas sobre porcelanatos

É normal ter algumas dúvidas na hora de escolher que revestimentos usar em uma reforma – e o ideal é sanar todas elas antes de começar a obra, por isso nós preparamos esse pequeno dossiê com informações preciosas sobre porcelanatos. Descubra tudo o que você queria saber a respeito do material, mas não tinha para quem perguntar, como dicas de limpeza e manutenção ou sugestões de como identificar um piso que escorregue menos e absorva pouco calor. Confira essas e outras respostas abaixo:

Como limpar porcelanatos?

Limpar o material corretamente é um fator crucial para que o porcelanato preserve sua beleza e não apresente problemas no futuro. Por sorte, essa manutenção é muito mais simples do que as pessoas pensam.

  • Limpeza diária

A limpeza dos porcelanatos instalados em áreas internas deve ser frequente, porém leve. Nosso segredo é usar um pano umedecido com a solução a seguir: 15 ml (1 colher de sopa) de detergente neutro (ou sabão de coco líquido ou água sanitária) diluída em 5 litros de água. Vale lembrar que a primeira limpeza deve ser feita somente quinze dias após a aplicação do rejunte. 

  • Limpeza Pós Obra / Pesada

Recomendamos uma limpeza mais detalhada após a obra a fim de retirar quaisquer resquícios de sujidades de rejunte, tintas, etc...

Para áreas externas, além de ficar em contato direto com a poeira, normalmente os porcelanatos possuem relevos e texturas rústicas que são mais aderentes, por isso precisam de uma limpeza mais intensa. Dessa vez a dica é a seguinte: Realizar a limpeza com produtos específicos (porcelanatos polidos e não polidos), escova de cerdas plásticas, vassoura comum ou enceradeira, dependendo da área a ser limpa.

Para facilitar a limpeza dos produtos rústicos ou com relevo após a obra, recomendamos que faça a aplicação de cera líquida na superfície do produto antes de rejuntá-lo, assim que o rejunte secar, fazer limpeza conforme recomendado acima. Não aplicar em áreas muito grandes para que seja possível a remoção imediata e sempre seguir as recomendações do fabricante do produto.

Lembrete: Evite produtos que contenham em sua fórmula ácido fluorídrico e ácido muriático. Também é importante não utilizar verniz, impermeabilizantes, vassouras de cerdas duras ou palha de aço, pois todos esses itens podem causar danos irreversíveis aos porcelanatos.

 

Existe porcelanato antiderrapante?

Além da questão estética, é preciso levar em conta a segurança dos moradores antes de escolher um porcelanato – e o local de aplicação faz toda a diferença nessa hora. Ambientes que são lavados com frequência, a exemplo dos banheiros e cozinhas, e áreas externas, como varandas, garagens e entornos de piscinas, exigem produtos com maior aderência a fim de evitar o escorregamento. Portanto sim, existem porcelanatos mais resistentes ao escorregamento. Para facilitar essa escolha a Biancogres criou a Tabela de Classificação AD, que indica qual a aderência necessária para cada tipo de espaço. Veja só: 

Existe porcelanato atérmico?

Não necessariamente, porém certos porcelanatos esquentarão menos do que outros. Assim como acontece com automóveis ou roupas, os revestimentos absorvem calor em intensidades diferentes de acordo com suas cores. Se o objetivo é instalar um piso que esquente o mínimo possível quando exposto ao sol, recomendamos dois tipos:

  • Porcelanatos de cores claras, que absorvem menos calor
  • Porcelanatos com relevo, pois suas superfícies permitem a circulação do ar e diminuem o contato ao pisar

Dá para assentar piso sobre piso?

Sim, é possível, porém é preciso considerar diversos fatores para que o resultado atinja o efeito esperado. Portanto, se essa é a sua ideia, observe os seguintes cuidados antes de iniciar a obra:

  • Verifique se a laje suporta o peso do novo material sem a remoção do antigo;
  • Cheque se o piso anterior está mal colado, solto ou quebradiço. Se houverem peças soltas, elas devem ser retiradas e preenchidas com argamassa de areia e cimento até que a área removida esteja nivelada com o restante;
  • Confirme se a base onde será aplicado o produto está nivelada. Caso não esteja, esse nivelamento deve ser realizado;
  • Portas devem ser ajustadas ao novo nível para que não raspem ou estraguem o piso;
  • Utilize uma argamassa específica para a instalação de piso sobre piso;
  • Contrate um profissional de confiança para realizar o trabalho e acompanhe tudo de perto. 

 Fonte: Biancogres